Confira 3 maneiras de reduzir o abandono de carrinhos online

Compartilhe:

Você sabia que mais de 80% das mercadorias são abandonadas todos os anos em carrinhos de compras online? Embora seja uma realidade das compras virtuais, nenhum lojista quer se deparar com esses resultados. Entender os motivos que levam seu cliente a abandonar o carrinho de compras é o primeiro passo para o sucesso no aumento de conversões.

A boa notícia é que os principais varejistas estão descobrindo estratégias que podem ser altamente eficazes em reduzir o abandono de carrinhos online. Confira abaixo três estratégias-chave que podem ajudar as empresas a reduzir esse índice:

  1. Comunicações proativas – procure levar uma comunicação proativa por meio de chat, chamadas de voz ou sessões de vídeos sobre o site. Não espere que o cliente entre em contato com sua empresa para solicitar informações, inicie você esse primeiro contato. Agentes de bate-papo online podem ajudar o cliente quando ele se sentir “preso” ou confuso no site e oferecer o suporte necessário sobre produtos, políticas de devolução, ou outras áreas para ajudar a transformar um navegador em um comprador;

 

  1. Navegação conjunta – isso permite que um agente de vendas possa facilmente interagir com um cliente on-line via chat ou voz, fornecendo orientações sobre produtos ou discutir opções. Os agentes têm o contexto que eles precisam para fechar a venda, e os clientes têm uma experiência mais personalizada e bem sucedida com a varejista on-line;

 

  1. Re-comercialização – se um cliente abandonar a sua compra antes de finalizar, entre em contato com ele imediatamente de forma proativa por e-mail com ofertas especiais. Essa é uma abordagem eficaz que pode trazer de volta a venda. De acordo com a Estratégia CPC, o abandono de carrinho de compras pode reduzir até 55% quando os produtos escolhidos pelo cliente são renegociados.

O setor de comércio e distribuição recebeu atenção da Genesys com a criação de soluções que objetivam o aumento do lucro tanto no ambiente físico e online. Veja mais: Setor de comércio e distribuição.

Compartilhe: