A tecnologia e a CX ajudam na evolução do setor de segurosPara manter-se competitiva frente às mudanças trazidas pelas tecnologias e pelo surgimento das fintechs, a indústria de seguros tradicional precisou parar e analisar todo seu modelo de negócios. Aos poucos, com a adesão a novas tecnologias e adaptação dos planos de negócio a experiência do cliente (CX), o setor de seguros está definitivamente no rumo certo. O foco da indústria de seguros vai muito além de ofertar produtos. Agora, personalizar a experiência do cliente também é uma prioridade.

O cliente de hoje têm expectativas elevadas com relação a serviços e produtos. Em busca de serviços personalizados, que reflitam suas preferências, o consumidor moderno pode optar até mesmo por uma marca menos tradicional se for para contratar aquilo que realmente se encaixa nas suas preferências.

O aprimoramento da experiência do cliente passa por identificar os pontos de dor do consumidor e eliminar as áreas que resultam em tempo perdido e frustação.

Atualmente, a indústria de seguros é uma das que mais investe em tecnologias capazes de melhorar a experiência do cliente e aproximar as seguradoras dos segurados. Por ser um setor muito burocrático, é preciso um maior esforço para entregar um serviço que realmente agrade o cliente.

A tecnologia pode ajudar na evolução da CX no setor de seguros. Tecnologias como aplicativos móveis, autoatendimento, telemática e drones, por exemplo, estão ajudando a indústria de seguros a interagir de maneira mais inteligente com o seu consumidor.  Essas novas tecnologias ajudam também na redução de custos e riscos, como por exemplo, no caso dos wearables. Relógios, pulseiras e até mesmo óculos, podem coletar dados sobre os hábitos do usuário e ajudar a empresa a estabelecer uma classificação de risco, podendo assim oferecer um plano que se encaixe melhor nas preferências desse usuário.

O mercado de seguros precisa adotar novas tecnologias

Há uma diversidade enorme de produtos que podem ser explorados pelo setor de seguros, proporcionados pela mudança de hábitos do consumidor. Extensões de seguro de propriedade para Airbnb, seguro de carro especializado para passageiros que compartilham viagens, aplicativos de autoatendimento que removem camadas de ineficiência e proteção contra roubo de identidade, são apenas algumas das novas possibilidades para expansão do mercado.

Observar o cenário ao redor ajuda a pensar em formas de melhorar a experiência do cliente, personalizando serviços antigos para se encaixar com as atuais necessidades. Conveniência, tranquilidade e potencial para economizar, são características que devem ser levadas em consideração na hora de adotar uma nova tecnologia.

É preciso aprender a lidar com os dados

Com a adoção da telemática as seguradoras tem a possibilidade de tirar dados diretamente de um dispositivo e enviá-lo para a própria seguradora. A telemática fornece uma percepção mais direta do cliente, permitindo que as seguradoras montem estratégias que levem em consideração o seu relacionamento com o cliente, e até mesmo o corte de custos.

A telemática transmite informações sobre o comportamento de condução do segurado, incentivando assim a adoção de uma postura mais segura e diminuindo os acidentes. Com isso as seguradoras podem, por exemplo, reduzir os pagamentos das reclamações. Com dados de acidentes disponíveis em tempo real, também é possível detectar fraudes e oferecer uma assistência imediata, como resposta de emergência, reboque e reparos.

A escolha do cliente

Os clientes esperam que seus prestadores de serviços entrem em contato com pelos canais de sua preferência, para que se sintam mais confortáveis.     Atingir essas expectativas exige um entendimento melhor dos hábitos dos usuários. Personalizar a experiência do cliente ajuda a cumprir com as suas expectativas.

Baixe o whitepaper sobre os benefícios de uma boa gestão da jornada do cliente e descubra como proporcionar uma excelente experiência do cliente e obter uma verdadeira vantagem competitiva.